O DNA dos padrões de gestão


por Jorge Diz

O ciclo PDCA (plan-do-check-act) é frequentemente citado quando se fala de gestão da qualidade: é um modelo para a melhoria contínua que inclui uma fase de planejamento (P), outra de execução do que foi planejado (D), outra de análise do que foi feito (C) e outra de ações corretivas (A). Entende-se que esse padrão é cíclico: ou seja, na linha do tempo, teriamos P,D,C,A,P,D,C,A,P,D,C,A,...

Como nota curiosa, o ciclo PDCA costuma ser atribuído a W.E. Deming. De fato, ele utilizou e ajudou a popularizar esta abordagem, só que não utilizava precisamente essa sigla: o ciclo era chamado "ciclo de Shewhart", o professor dele que propôs este modelo, e os passos eram P,D,S,A (plan-do-*study*-act). Deming fazia questão de alinhar este modelo com o método científico, enfatizava a fase "do" como um experimento controlado e, em minha humilde opinião, "estudar" é um termo muito mais feliz que "checar" para descrever esta etapa num ciclo de melhoria: sugere a utilização de massa cinzenta para avaliar o que foi feito, em vez de uma verificação mecânica.

Algumas semanas atrás, durante uma pausa numa reunião de planejamento aqui na TeamWare (acho que logo depois de apitar o pomodoro) começamos a divagar sobre padrões e antipadrões que surgem na gestão e como eles poderiam ser expressos dentro deste vocabulário. Algo como um DNA para padrões de gestão cujos aminoácidos seriam P, D, C e A.

Antes de seguir com a divagação, encontrei na web uma interpretação interessante: alguns propõem usar a sigla CAPDo em vez de PDCA, sinalizando que um ciclo de melhoria normalmente é iniciado a partir de uma constatação (check), da qual se deriva uma ação corretiva (act), que precisa ser planejada (plan) e executada (do).

Outros padrões observados:

O padrão Nike ("just do it"): DDDDDDDDDDDDDDDDD...

O padrão waterfall: PPPPPPPPPPPPPPDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDc(RIP)

O padrão waterfall com fase de estabilização estendida: PPPPPPPPPPPPPPPPPDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDcdcdcdcdcdcdcdcdcdc...

O padrão "analysis paralysis": PPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPP...

O padrão "por quê erramos ?": pdCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCa

O padrão "precisamos nos manter ocupados": pDpDpDpDpDpDpD...

O padrão "modelo de negócios para investidores de risco": PPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPd

O padrão "PMI": PPPPPPPPPPPPPPPPPdCdCdCdCdCdC...

Ao contrário do guru Deming, esta coleção de padrões não tem nenhuma pretensão científica. Provavelmente os leitores observaram outros padrões na natureza selvagem do mundo corporativo. Assim como nas florestas tropicais, a biodiversidade nas empresas fornece muitas espécies vivas cujo código genético ainda precisa ser sequenciado. Peço aos leitores que contribuam com o DNA das espécies observadas nos biomas que costumam frequentar: transgênicos e mutantes são especialmente bem-vindos. Gostaria de compartilhar alguns espécimes com a gente ?

(imagem de Maria Keays sob licença Creative Commons)

2 comentários:

Liânder 26 de fevereiro de 2010 12:35  

O artigo até que estava interessante, mas há tantos erros de português que desisti de continuar lendo. Muitos erros de português, a meu ver, colocam em xeque o potencial da empresa e seus profissionais. Com certeza este comentário não será aprovado, mas que funcione como um toque para não deturparmos nossa língua pátria por pressa ou preguiça. Sempre é bom relermos tudo que escrevemos.

Jorge Diz 28 de fevereiro de 2010 11:02  

Liânder:

Eu sou o autor do artigo "O DNA ...". Por favor, indique especificamente quais são os erros de português numa mensagem em pvt para que possam ser corrigidos.

Talvez tenha escapado um ou outro acento, mas não concordo com a afirmação de que o texto estava ilegível.

Ele foi revisado, sim. E, pelo fato do português não ser minha língua pátria, sempre peço a um nativo que faça uma segunda revisão do material que vou postar.

E, lembrando, são textos sobre tecnologia da informação. Para que escape apenas uma proporção ínfima de erros num texto, seria necessário um revisor profissional, como se faz nas publicações de grande circulação.

De qualquer maneira, obrigado pela opinião, mas peço para focar mais no conteúdo que na forma.

Jorge Diz

About us

Teamware é uma empresa nascida da visão que a industria de TI esta precisando ser reformada.
Que a Gestão 1.0 (da era industrial) esta sendo o maior gargalo para a mudança de paradigma necessária para elevar a eficacia em projetos de software.
Estamos trabalhando a vários anos para transformar organizações e implantar um novo modelo de gestão, a Gestão 2.0 (da era do conhecimento) e crescendo a nossa influencia na industria de TI. Para isso usamos abordagens ágeis, scrum, xp, toc, lean para realizar a visão e aumentar o valor que TI agrega para os profissionais, organizações e a sociedade como um todo.

Últimas Fotos